O Poder da Fé!

0
124

O poder da fé intercessora

 Muito já ouvimos falar sobre “Oração intercessora”, que é quando intercedemos por uma pessoa em oração, para que Deus aja na vida dela. Trazendo para essa pessoa aquilo que ela necessita: Seja a cura de uma doença, uma libertação, de algum vício, por exemplo, o abandono de algum comportamento e coisas do tipo. Muitas vezes ouvimos a expressão: Ora por mim, estou passando por uma grande dificuldade, ou reza por mim, porque estou enfrentando uma grande luta. Orar, rezar, interceder, são expressões comuns a todos nós (Embora o termo “reza” não faça parte do vocabulário dos evangélicos, porque entendemos “reza” como uma repetição continua de um mesmo verso e a Bíblia nos ensina a falar com Deus como se fala com um Pai, não é sobre o termo que quero pregar nesta noite, e sim trazê-lo para nossa realidade, no sentido de que ouvimos essa expressão com frequência. Sejam católicos ou protestantes os que creem em oração intercessora, a verdade é que a oração tem poder). E quem nunca se viu na situação de pedir que intercedam a Deus por algo que estivesse passando ou nunca recebeu tal pedido de alguém?

Possivelmente todos já tenhamos tido alguma experiência em relação a isso. Ou na ponta de cá – Pedindo oração aos outros, ou na ponta de lá – Orando pelos outros. A questão é que a oração intercessora provavelmente para a grande maioria das pessoas não é um termo estranho.

Mas há um outro tipo de intercessão que vai além da oração. E é sobre esse tipo de intercessão que quero falar nesta noite. Sobre a:

“FÉ INTERCESSORA”

Quero trazer aqui a vocês alguns exemplos de pessoas que utilizaram esta fé em prol de outras pessoas…

Primeiro ponto que quero destacar nesta noite:

– Vocês acreditam que para uma pessoa ter uma cura, uma libertação ou vivenciar um milagre na vida dela, acreditam que ela tenha que ter fé?

– Não necessariamente!

O rapaz epilético (Texto Bíblico) O filho daquele homem se jogava na água e no fogo, não sabia o que fazia. Era possuído por demônios e provavelmente não tinha condição nenhuma de “ter fé”. Quem teve fé por ele, foi o pai!

O servo do centurião estava enfermo e o centurião procurou Jesus para que curasse seu servo. Jesus elogiou a fé do centurião… Pelo visto, foi a fé desse homem que curou seu servo…

A filha de Jairo estava morta, portanto, impedida de exercitar sua fé. Mas o pai dela, exerceu fé, quando procurou por Jesus.

Existem muitos casos onde Jesus curou pessoas que pediam por elas mesmas… e nesses casos muitas vezes Ele dizia: “Vá, a tua fé te curou”. Mas existem casos onde a fé dos outros operou o milagre! “Nesses casos podemos ver a FÉ INTERCESSORA EM AÇÃO”!

Agora quero voltar ao texto de abertura. Naamã era um homem orgulhoso e arrogante. Quando o rei decidiu liberá-lo para ir a Israel procurar por sua cura, encaminhou-o ao rei de lá. Este por sua vez ficou desesperado e achando que o outro queria uma briga. Afinal, ele não tinha “poder” para curar ninguém. Acontece que a menina, serva da esposa de Naamã, não se referiu ao rei, mas sim ao profeta. Eliseu era um homem que tinha intimidade com Deus. Conhecia o Senhor. E estava apto a interceder por quem quisesse, pois Deus era real na vida desse profeta.

Bom, a menina sugeriu que Naamã procurasse o profeta. Depois de esclarecido o problema, onde o próprio profeta sugere ao seu rei que deixem Naamã vir até ele, uma comitiva chega até a casa de Eliseu. E qual não foi a surpresa de Naamã, quando o profeta nem ao menos sai ao seu encontro! Pelo contrário, manda um servo seu dizer a Naamã que mergulhe no rio 7 vezes e será curado!

Naamã ficou revoltado! Ele mesmo dia que achou que o profeta sairia, invocaria seu Deus, imporia as suas mãos sobre a sua lepra… Resumindo: Ele imaginou todo um “ritual” onde seria milagrosamente curado. Revelando um coração cheio de orgulho num corpo que estava destinado a morte e se decompondo rapidamente.

Diz a Bíblia que seus servos insistiram com ele para que entrasse naquelas águas sujas… Depois de Naamã questionar se não havia rios muito melhores na terra dele do que aquele Jordão poluído…

Pois bem. Naamã entrou na água, mergulhou 7 vezes e vivenciou na pele – Literalmente – a fé intercessora de outras pessoas!

A menininha, serva da esposa tinha fé.

A esposa de Naamã tinha fé.

Os servos de Naamã tiveram fé.

O profeta tinha fé.

Mas Naamã não. Ele encontrou uma série de obstáculos:

– O profeta que sequer saiu da casa para vê-lo.

– O Jordão que certamente não era melhor do que as opções de rio que ele tinha na sua própria terra…

– O orgulho de Naamã estava o impedindo de enxergar o poder de Deus em ação.

Seus servos tiveram mais fé que ele!

Não sei se Naamã entrou naquela água por que o servo insistiu. Afinal, já estavam lá mesmo. Se eel entrou na água porque não queria voltar pra casa e explicar pra esposa que acabou não fazendo oque o profeta lhe disse para fazer. Se pensou na menininha e na decepção que ela teria…

O fato é que aquele homem entrou naquele rio por todos os motivos do mundo, menos pelo certo. Não era por fé.

E ele foi curado. Não pela fé dele. Mas pela fé de outras pessoas.

Agora imagine você, que, se essa menina não tivesse falado nada, se essa esposa não tivesse incentivado o marido, se esses servos não tivessem apoiado e se o profeta não tivesse intimidade com Deus… Naamã teria morrido daquela lepra!

Agora quero que você visualize 4 Oportunidades de exercer fé na vida de alguém. Sem que necessariamente a pessoa creia.

A fé da menininha. Ela conhecia alguém que poderia ajudar aquele homem. Às vezes uma pessoa próxima a você precisa de ajuda, você vai a Igreja, você conhece seus pastores, mas você não abre a boca para sugerir a essa pessoa, ou a alguém próximo a ela que seus pastores poderiam ajudar. As vezes bastaria apenas sugerir… Mas você decide RETER A SUA FÉ INTERCESSORA”.

A esposa de Naamã. Quantos casamentos você conhece onde um dos cônjuges tem fé e o outro não. Mas mesmo passando por alguma dificuldade, o cônjuge que deveria ter fé e incentivar o outro a procurar ajuda espiritual, não incentiva! Quantas esposas gostariam que seus maridos tivessem uma vida espiritual equilibrada, ou maridos que desejariam que suas esposas tivessem uma vida restaurada, seja lá das mágoas que for… Mas não sugere!!! Não incentiva essa pessoa a procurar ajuda espiritual!!! Isso é um erro! Se você é casado com alguém que está passando por dificuldades, é a sua obrigação, diante de Deus, incentivar essa pessoa a procurar ajuda!

Temos ainda os servos; Estes também incentivaram seu chefe a não desistir da instrução do profeta. Quantos funcionários existem que poderiam abrir a sua boca pra falar algo de positivo sobre seu chefe, dar apoio, mas se recusam a incentivar.

Veja bem. Você tem muitas oportunidades para exercitar a sua fé, quando se trata de apoiar alguém a buscar ajuda. Todos vocês aqui sabem que eu e o pastor trabalhamos com famílias desestruturadas e casais em crise. Para quantas pessoas vocês sugeriram buscar ajuda aqui? Para quantos casais ou famílias vocês sugeriram procurar seu pastor ou sua pastora. Muitos de vocês estão conosco a mais de um ano. Desde que começamos o ministério lá no antigo endereço. Mas para quantos casais ou famílias você exerceu a sua fé e passou o nosso telefone para que nos procurassem?

Talvez seu chefe, talvez seu marido ou esposa… Talvez apenas alguém que você conheça e sabe que está passando por alguma dificuldade… Mas você tem ao menos feito a sua parte de exercer a sua fé? Tem feito a sua parte de colocar a sua fé intercessora em ação?

Quantas mulheres você encaminhou para sua pastora, que você sabe que estão passando por alguma dificuldade? Quantos homens você disse para procurarem o seu pastor porque estão passando por problemas? Quantas famílias você convidou para vir a Igreja, ou casais que você talvez sabe que estão prestes a se separar, e poderia enviar aos seus pastores, que trabalham com famílias, mas não o fazem?

Percebe o quanto vocês mesmo perdem em ser bênção na vida das pessoas? Existem vários pastores com vários dons. Mas os de vocês, especificamente, trabalham com casais e famílias. E eu posso contar nos dedos às vezes que alguém me procurou porque um de vocês indicou…

Cadê a FÉ INTERCESSORA DE VOCÊS?

Ou quantos de vocês nos procuraram para pedir ajuda neste tempo todo? Porque estão com problemas no casamento, ou com o cônjuge…? Procuraram-nos e realmente se colocaram na posição de “entrar no Jordão”? Porque o profeta faz isso: Ele manda entrar na água. Ele manda quebrar o orgulho. Ele manda você se humilhar… Quantos realmente estão dispostos a se humilhar para salvar seu casamento ou a sua família?

Quantos realmente estão dispostos a enfrentar os seus “podres” e entrar na água para serem purificados? A fazer o que o profeta diz? Muitos, se não houver quem dê aquele “empurrãozinho”, aquele apoio, não irão!

E aí cabe a você, dar apoio. Incentivar. Ter fé de que aquela família, de que aquele casal pode curar as suas feridas, as suas mágoas.

Veja bem, a Bíblia é cheia de relatos onde houve curas porque outros intercederam. Houve milagres porque outros estavam prontos a ajudar, atentos a observar.

Eu lhe desafio nesta noite e colocar a sua fé intercessora em ação! Se você sabe de alguma família, de algum casal, de algum marido ou de alguma esposa que está precisando de ajuda… Faça a sua parte. Dê o seu apoio. Você precisa ter um coração que se comove com dor do outro. Se não, você é tudo, menos um cristão!

Jesus fez muitos milagres porque outros pediram em prol de alguém… Talvez aí bem perto de você, Deus esteja querendo realizar um milagre na vida de alguém, mas você precisa se dispor a sugerir?! E quem sabe, o milagre é na sua própria vida? É no seu próprio casamento? É na sua própria família? Então você também tem de estar disposto a ser tão incentivadora como a esposa de Naamã foi!!!

A questão é: Existe muita gente aí fora, que precisa de ajuda. Casamentos e famílias machucadas, que precisam de cura. Seu talvez… Mas você precisa colocar a sua fé intercessora em ação… Aquela fé que leva a pessoa doente até o profeta.

Eu só posso ajudar uma esposa machucada, se ela vier até mim. O pastor só pode ajudar um marido com problemas, se ele vier até ele. Nós só podemos ajudar um casal ou família, se vierem até nós. E talvez, depois que vierem, e nós aconselharmos algo que envolva se humilhar e abrir mão do próprio orgulho, talvez, você tenha que colocar a sua fé em ação novamente, para incentivar essa pessoa a tomar a decisão…

O trabalho da Igreja é um trabalho em conjunto! Se vocês vêm aqui todos os domingos, se alimentam da Palavra e mais nada! Não levam isso a mais ninguém, sendo que tem tantas famílias com problemas aí fora e aqui dentro… Mas se limitam a sentar em suas cadeiras nos domingos, ouvir a mensagem e ir embora… Não estão vivendo a fé intercessora. E francamente, nem a vida cristã. O trabalho da Igreja, do Corpo de Cristo, é estender a cura que Jesus alcançou para nós através da sua morte naquela cruz. Quando eu sou capaz de enxergar a dor dos outros e utilizar a minha fé de forma intercessora pela vida de alguém, então eu estou verdadeiramente vivendo a vida cristã.

Independente de você ser a serva da esposa, nesta noite. Talvez você seja a esposa… Quem sabe um dos servos… O marido ou ainda, o próprio Naamã… Talvez nesta noite, Deus tenha lhe trago até aqui, porque você precisa colocar a sua fé intercessora em ação. Ou ainda, como Naamã, abrir mão do seu orgulho e mergulhar naquilo que Deus tem pra sua vida.

Seja como for, não deixe que esse chamado, o chamado dessa mensagem desta noite para você, passe em branco. Use a sua fé intercessora na vida de alguém nos próximos dias. Olhe ao seu redor, e veja a dor de alguém… envie essa pessoa ao seu pastor ou a sua pastora, deixe Deus curar essa vida. E esteja lá, quando for necessário incentivá-la a entrar na água.

Deus os abençoe!

Existem duas possibilidades:

Talvez você seja um “Naamã”. Alguém que está precisando abrir mão do orgulho, da vaidade, da arrogância, para encontrar seu caminho. Seu milagre de Deus em sua vida.

Ou então

Talvez haja um Naamã próximo a você. Alguém por quem você pode colocar a sua fé intercessora em ação e trazer um milagre de Deus a vida desta pessoa. Talvez haja um Naamã na sua casa? No seu trabalho? No seu bairro? Algum parente, colega, familiar ou amigo, que poderia ser alcançado por Deus se você colocasse a sua fé intercessora em ação.

Jairo foi a Jesus pela filha. O pai do rapaz lunático, a mãe da menina possessa, o centurião pelo seu empregado… Alguns milagres aconteceram porque pessoas próximas colocaram a sua fé intercessora em ação e foram até Jesus. Alguns milagres só acontecem quando você faz a sua parte.

Deus abençoe a sua vida,

Família Semeando Amor de Deus

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here